Meu nome é BLÓGUI DÓGUI AMARAL AU-AU


Meu nome é BLÓGUI DÓGUI AMARAL AU-AU

Sou um poodle, quase TOY, que cresceu mais do que o esperado. Apesar do susto, minha dona continuou (e ainda é) tresloucadamente apaixonada por mim. Ela deve ser a mulher que serviu de modelo para a expressão FIDELIDADE CANINA. Um exemplar desses pobres e belos humanos...

Aqui, com sua ajuda, tentarei compreender a cabeça dessa mulher.

Enquanto isso, vou levando minha sempre curiosa VIDA DE CÃO.


Um lar para o triste “Filé”



Recebi um e-mail de um cara chamado Filé que está procurando alguém que queira adotá-lo. E eu não iria conseguir tirar meus cochilos em paz e tampouco correr pelo gramado, sabendo que esse cara está tão desamparado. Veja se você pode ajudar, ou alguém que você conheça. Ele está em Sampa. Olhe suas fotos (dá pena ver a tristeza desse cara) e leia a sua história:

Olá, meu nome é Filé!

Sou um cãozinho de aproximadamente 6 meses de idade e não tenho raça definida. Eu provavelmente morei na rua até hoje e me virei até que bem sozinho por aí. Acontece que há mais ou menos uns 15 dias, eu sofri um acidente (acho que um carro me acertou forte!). Todas as pessoas que circulam por essa rua, que moram ou trabalham por ali, dizem que não viram nada e não sabem dizer bem ao certo o que aconteceu... Eu, para falar a verdade, não lembro muito bem...

Só sei que fiquei tão assustado que consegui entrar no fundão de um canteiro de plantas de um prédio e fiquei bem escondidinho ali, sem conseguir me mexer por um tempão. Acho que foram uns dois ou três dias inteirinhos... Algumas pessoas que me viram começaram a me trazer água e comida mas eu sentia dor e muito medo e não podia sair dali. Até que passou uma moça, com uma barriga grande, e me olhou lá no fundo do canteiro. Ela viu meus dois olhinhos brilharem e ficou um tempão conversando comigo, me chamando e tentando me convencer a sair dali... Eu gostei dela vir me ver mas, mesmo assim, não conseguia me mexer!

No dia seguinte ela voltou e trouxe uma outra amiga, elas juntas me puxaram lá de dentro — senti muita dor e chorei um montão mas, nessa hora, ela me prometeu que eu me sentiria melhor em breve. Acreditei e fui com ela muito bonzinho, sem reclamar! Ela me levou até um Doutor que me consultou, me deu remédios e me tratou. Aquela dor horrível aos pouquinhos foi passando e eu fui conseguindo melhorar... Ainda bem que não precisei ser operado!

Ufa! Agora já estou me sentindo muito melhor e posso andar e brincar como antes! Eu ainda estou ficando aqui, no consultório do Doutor que me curou e que foi tão bom comigo mas preciso achar um dono o mais rápido possível pois ele não pode me hospedar por mais muito tempo...

A moça “barriguda”, aquela que me ajudou, me disse que daqui a muito pouco também vai ter um outro “serzinho muito pequeno” que vai chegar (vai sair de dentro daquele barrigão dela!), e não vai dar pra cuidar de mim também na casa dela que é muito pequenininha. Sei que ela gostaria, mas acredito que seja verdade mesmo...

Então, o que eu realmente gostaria é de somente pedir também a sua ajuda para espalhar essa notícia e, quem sabe, me ajudar a achar um lar...

Por favor, mande meu apelo para seus amigos e conhecidos, só pelo email mesmo ou, ainda, só espalhe a notícia “de boca” ou, quem sabe, repasse esta cartinha para mais alguém. Eu irei para a minha nova casa prontinho: vitaminado, vacinado, vermifugado e castrado! Assim vou dar muito menos trabalho para o meu dono. Prometo!!!

Obrigado por ler minha história!
Filé

P.S. — Se alguém se interessar e quiser saber mais sobre mim, entre em contato por um desses e-mails:
a.c.albuquerque@uol.com.br
albuquerqueanaca@gmail.com
(estou em São Paulo, SP, e hoje é dia 3 de maio de 2010)

Um comentário:

Jan disse...

Tô me apaixonando pelo Filé e estou em São Paulo...