Meu nome é BLÓGUI DÓGUI AMARAL AU-AU


Meu nome é BLÓGUI DÓGUI AMARAL AU-AU

Sou um poodle, quase TOY, que cresceu mais do que o esperado. Apesar do susto, minha dona continuou (e ainda é) tresloucadamente apaixonada por mim. Ela deve ser a mulher que serviu de modelo para a expressão FIDELIDADE CANINA. Um exemplar desses pobres e belos humanos...

Aqui, com sua ajuda, tentarei compreender a cabeça dessa mulher.

Enquanto isso, vou levando minha sempre curiosa VIDA DE CÃO.


Como encontrei minha dona



Ela estava saindo apressada do caixa eletrônico, pronta para entrar na loja ao lado e comprar um presente, mas fixei meu olhar insistentemente e esperei que ela percebesse. Até hoje mal acredito no que aconteceu. Nossos olhares se cruzaram e percebi que ela hesitou. Pra mim bastava. Era um sinal. Apoiado nas patas traseiras, comecei a arranhar a tela de minha grade com força descomunal. Funcionou: ela se deteve, me olhando atentamente, sem mover um músculo. Senti o calor de seu olhar e não tive dúvidas: É ELA!

Que mulher decidida! Entrou na pet shop e me apontou: EU QUERO ELE!

Naquela noite, aconchegado em seu colo, ela me contou como havia se encantado comigo. Quando raspei a grade com vigor, com uma pata a cada vez, ela sentiu que eu a chamava desesperadamente. "Você me escolheu!", sussurou, "e não tive outra opção senão trazê-lo pra casa. E, aqui chegando, você se instalou como legítimo dono e tomou posse de tudo, até da minha almofada predileta." Rindo, ela me abraçou confessando que estava "cativa de dois olhos redondos e um nariz úmido e gelado". Deduzi que tal descrição pomposa se referia a mim, e lambi essa mulher com redobrado afã. E agora, lembrando-me disso tudo, nem consigo descrever mais nada. Me perdoem. Retorno assim que me aprumar (e arrumar um lugar gostoso pra dormir).

[Nas fotos: eu com 42 dias de vida, no dia que fui pra casa da Eugênia.]

5 comentários:

Paulo Robson disse...

Oi Blógui, que história bonita! Tanto quanto a minha!

Aliás, suas fotos me fizeram lembrar do dia em que cheguei na casa dos meus donos... Foi desse jeitinho igualzinho ao seu: com pêlos cor de mel e com uma carinha de quem não quer ser TOY, e que logo vai tomar a almofada favorita (no meu caso foi o sofá).

Foi o dia mais feliz da minha vida, e tenho certeza que minha chegada mudou a vida das pessoas da minha família - de mamando a caducando, é bom que se diga.

Com um carinhoso au-au,

Teddy
(da casa do Paulinho e Beth)

Maria Aparecida disse...

oi blógui dógui,
sua historia é muito cheia de amor,muito parecida com a minha também. Qdo cheguei de presente para cida eu era muito novinho e a noite muito fria, tive que dormir juntinho com ela pra poder ser aquecido, bom dai pra frente(ja tenho 4 anos)voce sabe so prazer e alegria pra nossos donos,
TEMICA (têtê para os íntimos)

mar.vet disse...

oi Blógui Dógui!

Puxa essa realmente foi a melhor notícia que recebi nos últimos tempos... finalmente minha amada mestra se rendeu aos encantos de um anjo peludo. Estou muito feliz por vc tê-la escolhido! Ela tem essa cara de brava mas é uma pessoa muito especial, conto com vc pra tomar conta dela daqui pra frente...
um aperto bem gostoso em vc e qdo for possível vamos nos conhecer.

Maria Helena disse...

Oi Blógui Dógui,

Que legal vc.Pensei que só eu tinha tido a sorte de encontrar uma mãe-dona (não é mandona...rs)bem querida, sensível e com uma reserva de amor muito grande.Essa sua mãe é porreta... Eu vim para a minha com 52 dias, uma bolinha branca com manchinhas amarronzadas, logo ela me arrumou brinquedos e eu acho ótimo, porque transferi a esses bichinhos o carinho que tinha pelos meus irmãoszinhos de ninhada. Minha mãe diz que sou filho do Shikiri, porque ela me teve no retorno de Arujá-SP, Terra Sagrada da PL na América Latina, presente de Marilene, uma assistente de Mestre da Instituição que ela faz parte, para diminuir a perda da Florinha que tinha sido levada por alguém desconhecido e a família toda estava muito triste. Bom, Florinha foi encontrada pela polícia quatro meses e cinco dias depois, mas como eu ainda sou bebê (estou com quatro meses) e bem maior que ela, uma YorkShire, e um grande mordedor, não nos adpatamos... Fiquei com mamãe e Flora ficou com tia Mili e Gi. Mamãe pensa que não sei, mas ela vai quase todos os dias brincar um pouco om Flora e dar um passeio na quadra.
Enquanto misso eu domino o terreno aqui. Venha me visitar prá gente brincar. Vai ser bem legal.Aqui apareceu um gato e pensa que a minha mãe também é dele e foi ficando, assim não fico sozinho quando ela sai e corremos um atrás do outro, mas ele é bem legal. Acho que vc vai gostar. Apareça, enh!!! Te espero.
bjão
Snoopy - Dog Street

Profa. Marília disse...

Oi Blógi! Que delícia ouvir sua história..... vc é mesmo encantador, sedutor. Adorei ser incluída no seu rol de amigos e receber tantos carinhos qdo visitei Eugênia em Dourados. Afagos e beijinhos pra vc.Marília